quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Livre

Decidi ser mais que uma,
não ser mais uma,
decidi ser eu.
E julgamento nenhum pode,
de forma alguma,
condenar o que em mim é livre
e de tão livre
já nem é meu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário